5 coisas que seu filho adolescente não aprenderá no Driver's Ed

Lembre-se de ed motorista daqueles dias de outrora? Os fundamentos que você aprendeu provavelmente foram transferidos para sua vida adulta cotidiana - executar uma curva de três pontos, estacionar em paralelo e saber quem tem o direito de passagem em uma parada de quatro vias. Mas, e aqueles cenários ao volante que eles não ensinam?

Embora as aulas de direção obrigatórias forneçam informações importantes, elas também deixam de fora algumas lições vitais que devem ser compartilhadas com seu filho adolescente. De sistemas de frenagem antitravamento a lidar com a pressão dos colegas, aqui estão cinco dicas básicas de direção que seu filho provavelmente não aprenderá na sala de aula

Freie forte em caso de emergência

Filho adolescente aprendendo a dirigir com o pai

limpar a mente corpo e alma

Veículos mais novos são normalmente equipados com sistemas de freio antibloqueio (ABS), que são projetados para evitar que as rodas do carro travem durante momentos de frenagem extrema, para que não derrape fora de controle. Ao contrário dos veículos sem ABS, esses freios nunca devem ser bombeados. Quando uma emergência exigir, diga ao seu filho para se concentrar em frear com força e, embora o pedal possa vibrar ou parecer que está lutando, o carro está não sendo prejudicado - na verdade, todo esse ranger e pulsar significa que o ABS está funcionando.

Uma maneira de acostumar seu filho à sensação do ABS é fazê-lo dirigir o carro lentamente em uma área sem pessoas ou tráfego e pisar no freio. Dessa forma, a resposta enervante do pedal do freio não será uma surpresa em uma situação estressante.

Seja hipervigilante

Uma pitada de desconfiança e paranóia na estrada pode fazer muito em termos de segurança. Isso não quer dizer que seu jovem motorista deva ser instilado com medo mórbido e histeria. Em vez disso, é simplesmente um modo de dirigir no qual você não coloca o destino nas mãos de outros motoristas.

Seu filho adolescente provavelmente será ensinado a manter os olhos ocupados e examinar a estrada o mais longe possível. Mas também servirá para eles ficarem atentos a sinais indicadores de acidentes esperando para acontecer. Sejam caminhões carregados precariamente, motoristas entrando e saindo de pistas ou as mensagens de texto muito comuns ao volante, enfatize a importância de evitar veículos (e motoristas) rebeldes a todo custo.

Permaneça calmo durante eventos inesperados

Sorridente adolescente no driver

A correção excessiva é o que acontece quando um motorista sacode o volante em reação a um evento repentino, como bater em um pedaço de gelo preto, outro veículo entrando em sua pista ou se distrair e se desviar para as faixas de ruído. Como resultado, o veículo é lançado em um giro incontrolável, fazendo com que ele derrape em outras faixas, colida em uma mediana ou capote. A correção excessiva é comum entre os motoristas adolescentes e um dos principais contribuintes para os acidentes automobilísticos.

Como um motorista experiente, você provavelmente sabe buzinar, acionar os freios corretamente e manter o controle do volante durante condições inesperadas da estrada. Então, impressione seu filho adolescente a importância de permanecer calmo, calmo e focado. Em vez de empurrar o veículo de volta para a estrada, estabilize o volante, olhe na direção que você quer ir, posicione o carro corretamente, tire o pé do acelerador e freie e manobre cuidadosamente para a pista correta.

Conheça o carro

A educação de motorista pode ensinar ao seu filho os fundamentos de dirigir um carro, mas também é importante que eles aprendam os fundamentos da direção seus carro, e reconhecer que cada veículo tem atributos únicos aos quais devem se adaptar.

As caixas de velocidades manuais variam nos padrões de mudança. SUVs e picapes são dadas para balançar em ventos fortes. Alguns freios respondem rapidamente, outros precisam de um pé mais pesado. Alguns pedais de acelerador precisam ser pisoteados para se fundirem com segurança na rodovia; outros aceleram suave e uniformemente. O desempenho de seu filho adolescente ao volante é, em última análise, vinculado ao conhecimento de seu design e temperamento específicos. Portanto, antes de decolar em seu novo passeio, certifique-se de que primeiro se familiarize com todos os seus componentes e personalidade.

Superar a pressão dos colegas

Motorista adolescente com amigos no carro

Pode não ser surpresa que estudos mostrem que mortes de adolescentes ao volante são mais prováveis ​​de ocorrer quando seus colegas estão no carro com eles. Além disso, o risco aumenta com cada passageiro adolescente adicional.

Ter vários amigos no carro inevitavelmente significa mais distrações, o que contribui para um comportamento arriscado e de busca de emoções – especialmente entre motoristas do sexo masculino. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, jovens motoristas do sexo masculino com passageiros adolescentes tiveram duas vezes mais mortes em veículos motorizados do que suas contrapartes do sexo feminino em 2014.

Dito isso, pode ser sábio estabelecer seu próprio conjunto de regras de direção – por exemplo, limitando o número de passageiros permitidos ao mesmo tempo. Se necessário, aumente a fase de permissão do aluno dos típicos seis meses para um ano. Dependendo do seu desenvolvimento ao volante, você pode estender ou restringir os privilégios de direção de acordo.

banho de sal marinho beneficia a pele

Lembre-se, este é um momento para ter um verdadeiro coração a coração com seu filho. E por mais entrincheirados na frieza que eles possam estar, você, como pai, é um modelo poderoso na vida deles – então dê o exemplo. Evite entrar e sair de pistas, enviar mensagens de texto ao volante, exibir ataques de raiva na estrada ou testar os limites do velocímetro. Afinal, os pais são obrigados (moral e legalmente) a ajudar seus filhos a crescer, e ensiná-los a responsabilidade ao volante está entre as áreas mais cruciais do desenvolvimento.

Mark Simmonds é o diretor administrativo e diretor de produtos da Garantia com mais de 20 anos de experiência na indústria de seguros. Sua grande variedade de conhecimentos em muitas áreas do negócio e seu papel como pai de dois adolescentes ajudam a informar sua escrita.